Mais um dia se passou

…e eu chorei!
Eu sempre choro, isso nem é mais novidade.

Choro durante um simples almoço, ao ver uma senhorinha sentada sem nenhuma companhia na mesa, com uma bolsa enorme ao seu lado que, provavelmente, deve estar repleta de agrados para seus netos. Dói demais pensar que eu poderia ser a neta e que poderia estar sentada ao lado dela, cobrindo-a de beijos e abraços.

Choro ao ver uma mulher grávida e radiante, comprando o enxoval para o bebê e dividindo com quem está ao seu redor um pouquinho de felicidade.

Choro quando assisto a filmes baseados em histórias reais, não importa qual seja a história. Há tanta coisa na vida que eu quero presenciar e um mero filme tira toda a graça da surpresa de uma nova experiência. E pior, há muito mais coisas no mundo que eu não faria questão de saber que existe, mas aí cismo de assistir um tal filme e tcharãm: choro!

Choro quando consigo algo que sempre quis muito. E choro mais ainda quando perco a chance de conseguir alguma outra coisa muito desejada.

Choro de dor nas costas. E essa dor, provavelmente, seja a que mais me arranque lágrimas (porque olha, não é brinquedo não!).

Choro só de pensar no meu futuro e nas pessoas que eu, possivelmente, vou orgulhar um dia. Ou naquelas que eu já orgulhei. Meu pensamento voa longe e eu contenho algumas lágrimas para usá-las no futuro (Deus queira que elas caiam por um bom motivo!). Mas também choro ao pensar nas pessoas que decepcionei e no quanto elas também choraram…

Entretanto, nos últimos dias meu choro vem ocorrendo por um motivo não muito casual. É bom e é ruim ao mesmo tempo. Não sei descrever uma coisa que, simultaneamente, consegue me fazer triste e feliz, mas é isso aí mesmo…o que quer que você esteja imaginando.

Penso eu, caro/a leitor/a, que você já teve ou ainda tem um amigo verdadeiro. Um amigo tão amigo que é praticamente impossível lembrar de momentos ruins que vocês passaram juntos e, mesmo que lembre, aquilo ainda te remete alguma coisa boa.
Aquela pessoa que, só de lembrar, você começa a rir no meio da rua, feito um bobo. E é um riso que, quanto mais você tenta disfarçar, mais radiante ele fica, tamanha a felicidade que modestas lembranças te causam!

Enfim, eu poderia descrever o tipo de amizade ideal tranquilamente aqui, mas, pra isso, eu demoraria muito tempo pra terminar esse texto. E como não é segredo pra ninguém, tempo é luxo e eu ainda preciso de um tempinho livre pra fazer o PI chorar! hehe

Continuando…eu tive essa amizade. Ainda tenho, pra falar a verdade, mas não fui competente para manter todas elas vivas!
Graças a Deus, ainda tenho aquela amiga que me faz parar tudo e esquecer de todos só para matar a saudade, quebrar a distância e contar fofocas atrasadas de dois, três meses. Também tenho aquela amiga que faz eu abdicar de vários domingos com a minha família só pra poder passar um tempinho com ela, com os filmes da casa dela e com os doces da vó dela e, finalmente, me fazer sentir parte da família dela também.

Mas esses dias eu chorei por outra amiga. Não só esses dias, mas vários outros dias.
Por vezes, chorei de arrependimento. Outras, chorei de rir. Mas a última vez foi de saudade. Uma saudade enorme!
Saudade dos tempos e das brincadeiras que não voltam mais. Saudade da nossa simplicidade e de vivenciar a felicidade dia-a-dia.
O último dia 21 passou e, se eu tivesse só um desejo, não há duvidas que eu imploraria ao Sr. Gênio para me conceder um dia ao seu lado. Vendo filme, vídeos toscos, fazendo brigadeiro, importunando as pessoas online e todas as coisas bobas que amigas sempre fazem, mas que, quando estão juntas, se tornam o que há de mais especial!

Acho que tudo o que eu tinha para dizer, já disse em diversas cartas e depoimentos que trocamos durante nossa esplêndida convivência, e agora o que me resta dizer é: “there’s no combination of words I could put on the back of a postcard” ♪ …!

Finja que ainda é dia 21 e feliz aniversário, LILICONEIDES!

Te amo e sei que vai ser sempre assim! ♥

Anúncios

Uma opinião sobre “Mais um dia se passou

  1. Chooooooorei frenéticamente s.o.s senhor

    Sabe, se eu tivesse uma maquina do tempo, com toda certeza eu voltaria para qualquer dia do seu lado… Juro. Não importa o dia…Podia ser um dia trágico, triste…Mas eu tenho c-e-r-t-e-z-a de que a gente iria contornar tudo e acabar dando BOAS risadas no final…A gente era pró nisso nisso, né?!
    A nossa amizade é a maior prova de que não há desentendimento que acabe com um sentimento verdadeiro…A gente passou tanto tempo afastadas, mas não teve um unico dia que eu deixei de lembrar ou de rir sozinha dos nossos abêsurrrrrrrdos
    E não, Nildoca…tá extremamente proibido chorar de saudades, ok?! Chega de guardar lembranças…tá na hora de construirmos novas…
    Portanto, o proximo choro será de RSRSRS, viu? Que isso fique bem claro…
    Agradeço demaaaaaaais por tudo o que você tem feito por mim…sério…me faltam palavras…

    TE AMO MUITO NILDES

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s