“Palhacês” de circo

O problema é saber que conquisto fácil e saber que realmente não sei viver isolada. Sei que ir com a minha cara exige pouco esforço, descobri isso com o tempo, com as opiniões alheias. Mas a parte ruim está naquela velha história de que tudo que vem fácil, vai fácil.

O problema maior é que as pessoas se aproveitam disso. Sinto-me como um clown, estou lá pra animar quando alguém estiver pra baixo, mas só pra animar. Talvez passar uma lição de vida, quem sabe. Mas na hora do conselho, do ombro amigo, correm para outros braços. E meus braços têm andado soltos demais, sem ninguém pra segurar, para acalentar.

Me tornei aquela criança que não sabe jogar, mas que é falsamente consolada pelos colegas. E por incrível que pareça, ninguém me escolhe pra vestir o colete do time. Minha função na quadra é torcer. E minha função na vida é ajudar, mas só se for do lado de fora.

Justo eu, que me preocupo tanto em saber a opinião dos outros, acolher, socorrer. Ninguém perguntou se eu estava feliz, mas eu respondo da mesma forma: eu estava feliz enquanto não me dava conta que a única que se importava era eu.

Só queria entender que quase ninguém ao meu redor se preocupa com tanta melancolia. Essa é a única forma de conseguir jogar tudo pro alto e todos pra longe.

Pretendo ser presente na vida de quem é meu presente. Não vou ser mais a festa, nem fazer mais a festa. Afinal, “quem quer rir, tem que fazer rir” e ultimamente eu ando alegrando os poucos que me tiram o orgulho de conquistar fácilmente.

Anúncios

4 opiniões sobre ““Palhacês” de circo

  1. Espero que vc ainda seja presente na minha vida. E os seus braços, seu ombro, foram uns que eu me senti mais acolhida na hora do problema esse ano. Mas tbm não quero que vc deixe de ser a “minha festa”, que me faz rir, que me alegra!
    Te adoro, Rá!
    Ah, e ótimo texto! 😉

  2. Entendo perfeitamente o que você sente. Por muito tempo quis ser o “porto-seguro” de quem era o meu. E não fui, nunca fui. Agora que eu me guardei pra mim, insistem que eu me “compartilhe” de novo… Complicado, complicado.

    Belíssimo, Raí (;

  3. Eu também entendo…
    Tem horas que você não aguenta mais ser boa somente nas horas boas, porque te confiam os sorrisos, mas não as lágrimas? pra ser completo é preciso balancear…
    Olha…To começando a achar que é quase impossível eu fazer um comentário pra você e não declarar o meu amor, haha, eu estou naquele estágio em que tudo termina com algumas palavras bonitas, mas saiba que você é muito mais do que festa…
    Você é daquelas que agente pode contar os dramas de família,
    Daquelas que agente pode oferecer a madrinha cabelereira,
    Daquelas que fala quando agente gosta do cara errado,
    Daquelas que…..é pau pra toda obra (ficou pedreiro isso…haha, mas é verdade.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s