Das coisas bonitas da vida

E muita coisa bonita vem acontecendo ultimamente, dessas bonitas de verdade, como o sol que brilha tão forte a ponto de quase cegar e fazer com que enxerguemos tudo meio alaranjado, meio filme faroeste.

E da mesma forma que a gente só dá valor à nossa breve visão sépia quando tudo já escureceu, eu só compreendo a beleza de cada gesto quando está meio que tarde demais pra agradecer.

Eu digo “meio que tarde demais” porque de vez em quando me dá uma loucuras de abraçar repentinamente, mandar uma mensagem perturbada e agradecida, sair sorrindo um pouquinho mais.

Na outra parte da vida, eu fico vendo as coisas passarem e eu, mera espectadora, tentando me infiltrar numa ceninha qualquer, coadjuvante que seja, só pra ter uma vida mais empolgante, mais cinematógrafica, menos minha.

Porque viver o que é nosso e que não pode ser tomado por ninguém é difícil pacas, e pensar que criar esses roteiros da vida real dá errado na grande maioria das vezes desanima bastante, tira a vontade de estrelar qualquer obra, mesmo que seja a sua própria. Se todo mundo seguisse meus diálogos e scripts, ao menos, quem sabe eu não pudesse fingir melhor e parar com esse nhenhenhem de crise de um quarto de idade menos 6. Mas ninguém segue, visto que o resto do mundo deve estar tão perdido quanto eu e esse texto confuso.

Enfim, a intenção era só deixar um lembrete das coisas bonitas e eu fui bem além disso.

Voltemos aos conselhos não seguidos, às risadas forçadas e aos momentos de distração atenuantes. Busquemos as palavras de conforto, as músicas compatíveis e os abraços sufocantemente libertadores. Olhemos pra todo o resto e toda a vida, esteja a visão sépia, p&b ou fosca, mas enxerguemos que deve haver um sol brilhante atrás de todas as nuvens negras da chuva.

Tem muita coisa bonita acontecendo ultimamente, e pessoas tão belas quanto me ajudando a enxergá-las. Pensando bem, creio que já tô encontrando o caminho, mas suplicando para que venham comigo caso o sol realmente me cegue nalgum ponto qualquer.

Anúncios

2 opiniões sobre “Das coisas bonitas da vida

  1. “Pensar que criar esses roteiros da vida real dá errado na grande maioria das vezes desanima bastante”… Faz tempo que eu não apareço por aqui… é que seguir meus scripts não estavam sendo fáceis, mas o consolo é que um dia agente escreve um roteiro tão louco e não dá nada por ele, e ai, no meio da confusão a critica adora a inovação e meio que dá certo…
    “As oportunidades são como o nascer do sol, se você esperar demais, vai perdê-las.”
    William Arthur Ward
    bejinhos Ami

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s